Seguidores

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Elegante é o SER e não o ESTAR.


Elegância tem tudo a ver com classe, e classe tem tudo a ver com auto controle. Quem tem estilo, não tem necessariamente a elegância, mas quem tem elegância sempre tem estilo.  Possui além do estilo, uma riqueza interior que eleva os padrões da  maneira como a pessoa trata as outras e como é tratada.   Existe uma capa de respeito, bom gosto e auto-estima silenciosa em volta da pessoa elegante.
A elegância transmite sua riqueza interior, cultural,  até mesmo quando está em silêncio.
Roupa é fácil de resolver e se torna um problema pequeno se comparado ao hall de desgraças sociais na atitude das pessoas.
As normas de etiqueta existem por um motivo, e quanto menos importância as pessoas dão, mais importantes elas se tornam.  Por favor, com licença, obrigado,  fazem parte do vocabulário de toda pessoa elegante, e  as palavrinhas  mágicas também devem ser usadas com as pessoas mais próximas, afinal, são justamente estas que merecem o melhor tratamento do mundo.
Ter bom senso e cumprir com a palavra é elegantérrimo, e é para poucos.
A pessoa que é elegante,  é elegante em qualquer situação.  Não tem a ver com ostentação, fortunas,  ou o local em que se esteja,   tem a ver com autenticidade, auto-estima, educação.   Elegante é o SER e não o ESTAR.
Muitos alegam que isso vem de berço, mas sou do time que acredita que todos podem aprender se quiserem.
Claro que a elegância também faz parte do vestuário.  A pessoa elegante mesmo que esteja vestida de forma simples é sofisticada, busca autenticidade em tudo que usa,  jamais se torna uma vitima da moda, do padrão,  e sabe adequar seu estilo a ocasião. Vulgaridade, pirataria, não fazem parte do guarda-roupa de uma pessoa elegante.
Não existe nada mais deselegante do que uma pessoa vulgar na atitude: nervos a flor da pele, porre, barraco em público, falar alto, não saber se portar.
Gente chic não se esforça para chamar atenção, não precisa exibir logotipos enormes de marcas da cabeça aos pés, porque quem é elegante tem consciência de que o valor está nela, e não no preço das suas peças.
A pessoa elegante é natural, não é caricata, sabe andar, falar,  não tenta parecer o que não é, nem abre mão dos seus princípios para agradar ninguém.  Conhece seus limites, e os expõe com simpatia. Antes de respeitar outra pessoa, se respeita.
Elegância é estilo, auto-estima e o ALGO MAIS que tanto falta em nossa sociedade tão desleixada e flexível. Por isso as pessoas consideradas elegantes são tão importantes. O faça sem medo, sem medo de parecer fresco(a).   Seja a pessoa que torna a convivência mais agradável.

Em suma, é o que diz a nossa sempre elegante Gloria Kalil:    Chic é ser civilizado.
Publicado em  por Ohana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário